Brasil registra 44 mortes e mais de 20 mil casos de dengue em um dia

O Brasil registrou 258 mortes causadas por dengue nesta sexta-feira (1º), 44 a mais que no dia anterior. Também foram registrados mais de 21 mil casos e 651 mortes continuam sob investigação. A taxa de incidência da doença aumentou para 511,4 por 100 mil habitantes. O Distrito Federal é a região com o maior coeficiente de incidência no país, seguido por Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Goiás. A faixa etária mais acometida é a de 30 a 39 anos, seguida por aqueles que têm entre 40 a 49 e 50 a 59. Mulheres são as mais infectadas pela dengue (55,4%).
Devido ao aumento de casos, seis estados brasileiros (Acre, Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina) e o Distrito Federal decretaram estado de emergência em saúde pública devido à dengue. Em resposta a essa situação, o Ministério da Saúde anunciou a realização de um Dia Nacional de Mobilização contra a Dengue no próximo sábado (2), como parte dos esforços para conter o avanço da doença.

Além disso, a pasta vai destinar R$ 1,5 bilhão para estados e municípios para apoiar no combate à dengue. Um primeiro repasse de R$ 23,4 milhões foi autorizado nesta terça-feira (27) para locais que decretaram estado de emergência por dengue ou outra arbovirose.

Gestantes com dengue
O Brasil registrou 5.151 casos de gestantes infectadas pela dengue nas seis primeiras semanas epidemiológicas de 2024 – até 10 de fevereiro. Esse número representa um aumento de 345,2% em comparação ao mesmo período de 2023, quando foram 1.157 diagnósticos.

A região Sul apresentou o maior aumento percentual, com 1.088,7%, seguido do Sudeste (392,2%) e Centro Oeste (346,3%). Os dados constam no Manual de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento da Dengue na Gestação e no Puerpério, divulgado nesta sexta-feira (1º), pelo Ministério da Saúde.

Segundo o documento, mulheres grávidas têm um risco maior de desenvolver a forma grave da doença do que as não gestantes. Do total de casos registrado neste ano, 4,4% evoluíram para um quadro considerado crítico.

R7

Postado em 2 de março de 2024

‘Nunca fumei um único dia na vida’, diz homem diagnosticado com câncer de pulmão em fase terminal

Paul Riley, de 51 anos, foi diagnosticado com câncer de pulmão avançado em estágio três em maio do ano passado, apesar de nunca ter fumado um dia na vida. Uma massa maligna medindo 9,6 cm foi encontrada pelos médicos e após rodadas de quimioterapia, ele foi informado que lhe restavam apenas “meses” de vida.

Agora, ele quer usar o tempo que lhe resta, para alertar as pessoas que é necessário fazer testes clínicos naqueles que não têm histórico de tabagismo.

“Precisamos começar a falar sobre testar o câncer de pulmão em todo mundo, não apenas em fumantes ou ex-fumantes. Eu estava em forma e saudável, nunca fumei um dia na minha vida e agora estou com essa doença. Se começarmos a testar pessoas com sintomas importantes, antes de lhes dar semanas de antibióticos ou esteróides, isso provavelmente salvaria muitas vidas”, explica.

Riley, que faz serviços de limpador de vidros, disse que costumava estar em forma e ser saudável tendo uma vida normal passando o tempo trabalhando, ficando com sua família e levando o cachorro para passear. Em novembro de 2022 ele começou a se sentir cansado, não conseguindo subir uma escada sem se sentir “exausto”.

Foi só em fevereiro de 2023 que Riley começou a tossir depois de pegar covid e procurou ajuda médica com medo de que a situação piorasse. O homem realizou uma série de exames que foi constatado uma massa de 5,6 cm em seu pulmão. Os resultados mostraram que Riley tinha adenocarcinoma, um câncer de pulmão avançado em estágio três. Ele começou a quimioterapia e a imunoterapia, mas após duas rodadas, seu fígado começou a falhar, interrompendo temporariamente o tratamento.

Meses mais tarde, uma tomografia computadorizada revelou que a massa havia crescido para 9,6 cm e nenhuma quimioterapia funcionou. Em fevereiro deste ano, Riley foi informado de que seu câncer havia se espalhado para as costelas e, potencialmente, para o cérebro.

“Os médicos disseram que eu tinha meses de vida. E revelaram que as minhas opções eram: sair de férias e me divertir ou tentar uma quimioterapia que me dará 5% de chance de vida. Tenho apenas 51 anos, tenho uma família, então vou arriscar e tentar os 5%”, disse Riley.

O limpador de vidros disse ainda que o diagnóstico teve um efeito devastador em sua família, principalmente na mulher, Janine, 48 anos e nos filhos, Flynn, 15, e Ethan, 14.

“A pior coisa que já tivemos que fazer foi contar os meninos. Eles simplesmente desabaram, não conseguimos consolá-los o suficiente. Minha esposa faz a maioria das coisas para mim agora, até mesmo lavar meu cabelo – é muito debilitante no momento”, explica.

Riley afirma que todos devem fazer o teste de câncer de pulmão se apresentarem sintomas como tosse persistente e cansaço.

“Não lhes dê apenas antibióticos ou esteróides, faça testes ou radiografe-os assim que puder e você poderá diagnosticá-los mais rapidamente”, pede.

Folha PE

Postado em 2 de março de 2024

Farmácias dos EUA começam a vender pílula abortiva; tema foi promessa de campanha de Biden

CVS e Walgreens, as duas maiores redes de farmácias dos Estados Unidos, anunciaram que começarão a vender a pílula abortiva mifepristona em suas lojas em vários estados este mês. Este movimento recebeu elogios do presidente Joe Biden, que destacou o acesso ao aborto como uma questão importante durante sua campanha eleitoral.
O anúncio ocorre em meio a uma batalha legal em torno da pílula no Texas, onde grupos e médicos antiaborto contestam sua disponibilidade. A disputa legal estava programada para ser discutida pela Suprema Corte dos EUA neste mês. O tribunal encerrou o reconhecimento do direito constitucional ao aborto em 2022.

Biden incentivou outras farmácias interessadas a buscarem certificação para dispensar os medicamentos. Em comunicado, o presidente ressaltou os riscos significativos enfrentados pelas mulheres em todo o país e condenou os “ataques implacáveis ​​à liberdade reprodutiva por parte de autoridades eleitas republicanas”.

Durante a campanha eleitoral, Biden colocou o direito ao aborto em destaque, argumentando que o acesso a esse serviço é uma liberdade pessoal que está sendo negada às mulheres pelo ex-presidente Donald Trump e seus colegas republicanos.

Os republicanos têm promulgado leis restritivas sobre o aborto em quase 20 estados desde que a Supremo Corte reverteu os direitos ao aborto, alegando que o aborto é uma violação da vida humana e que medidas mais rigorosas são necessárias estadual e nacionalmente.

R7

Postado em 2 de março de 2024

Eduardo Bolsonaro critica Moraes e diz que País não é mais uma democracia a jornalista americano

Com críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) afirmou em entrevista ao jornalista americano Tucker Carlson, ex-apresentador da Fox News, que o Brasil não é uma democracia e um País livre após a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Conhecido por ser um apoiador do ex-presidente Donald Trump e por posicionamentos de extrema direita, Carlson diz, na conversa de pouco mais de 20 minutos, que as eleições presidenciais brasileiras de 2022 foram “roubadas”.

Questionado por Carlson se considera o Brasil um País livre, Eduardo diz que “pessoas e jornalistas” estão sendo censurados e que há uma perseguição contra apoiadores de seu pai, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Não mais. Temos, de fato, pessoas sendo censuradas, não apenas nas redes sociais. Tem pessoas exiladas vivendo aqui nos Estados Unidos”, disse o parlamentar.

Na entrevista, Eduardo acusa o ministro Alexandre de Moraes, do STF, de perseguir aliados de Bolsonaro.

“Você sempre corre o risco de ser preso pelo Supremo Tribunal. Para ser honesto, não todo o Supremo Tribunal, mas um juiz chamado Alexandre de Moraes. Ele abriu uma investigação, que dura mais de cinco anos, perseguindo, geralmente, conservadores. No Brasil, não vale mais a pena você apelar. Não tem a quem recorrer. É o Supremo Tribunal processando pessoas. São as vítimas, os acusadores e os juízes de todos, sem distinção. Isso não é mais uma democracia. Infelizmente, não posso mais realmente dizer isso e você não tem onde recorrer ou a quem pedir ajuda”, afirmou.

Procurados pelo Estadão, o Tribunal Superior Eleitoral e o Supremo Tribunal Federal ainda não se manifestaram.

Em um trecho da conversa, o jornalista americano diz que as eleições presidenciais de 2022 foram “manipuladas” e “roubadas” para eleger Lula, sem apresentar comprovações sobre sua declaração.

“O que aconteceu no Brasil, Lula venceu em uma eleição que foi, obviamente, manipulada. Está claro que a eleição foi roubada pelo governo Lula. É justo afirmar que, de fora, pareceu roubada”, disse o americano.

Repetindo um argumento utilizado por Bolsonaro, Eduardo afirma que não pode dizer que as eleições foram fraudadas, mas também não pode provar que não foram.

“Não posso acusar que as eleições foram fraudadas, mas eles também não podem provar que não foram”, disse o parlamentar.

Em dezembro do ano passado, o Tribunal de Contas da União (TCU) completou a quarta e a quinta etapas da auditoria que conduziu sobre as eleições de 2022 e confirmou a segurança do sistema eleitoral mais uma vez, concluindo que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (TSE) está de acordo com “as melhores práticas internacionais” e que a probabilidade de fraude é próxima de 0%.

Filho de Bolsonaro critica punições do STF sobre 8 de Janeiro

No fim da entrevista, o parlamentar brasileiro critica as punições do STF contra os golpistas do 8 de Janeiro e diz que não houve uma tentativa de golpe de Estado na invasão aos prédios dos Três Poderes em Brasília no início do ano passado.

“Eles dizem que foi uma tentativa de golpe. Mas em janeiro, num domingo, nenhuma arma foi apreendida, não houve apoio da polícia ou das Forças Armadas. Então, na verdade, foi um protesto que foi longe demais. Não concordo com pessoas quebrando portas do Congresso ou do Supremo Tribunal. Mas essas pessoas estão recebendo punições de 17 anos de prisão”, afirmou.

ESTADÃO

Postado em 2 de março de 2024

Comissão aprova projeto que prevê tratamento no SUS às mulheres na menopausa

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado aprovou na última quarta-feira (28) um projeto de lei que garante tratamento do climatério e menopausa pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O projeto, proposto pelo senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR), garante que mulheres terão apoio psicológico e de outros profissionais da saúde desde o começo da fase de transição da fertilidade.
O climatério é uma fase na vida das mulheres em que o corpo começa a se preparar para parar de ter menstruações e a capacidade de engravidar diminui. Durante esse período, que geralmente ocorre entre os 45 e 55 anos, podem surgir sintomas como calor excessivo, alterações de humor e dificuldades para dormir. Essa fase termina com a menopausa, que é quando a menstruação acaba definitivamente.

O texto sugere que o SUS será obrigado a fornecer serviços de saúde direcionados a esse grupo específico de mulheres. Esses serviços incluem a oferta de medicamentos hormonais e não hormonais, a realização de exames diagnósticos e o aprimoramento da capacitação dos médicos. O projeto também estabelece a Semana Nacional de Conscientização para Mulheres na Menopausa ou Climatério, que será realizada anualmente em março, de acordo com a proposta de lei.

“Muitas mulheres convivem por anos com sintomas que causam grande impacto na saúde e na qualidade de vida, que começam com humor depressivo e fogachos, passam por infecções vaginais repetitivas e podem levar ao aumento do risco cardiovascular, à perda óssea e à demência”, ressalta o senador ao justificar a proposta.

O parlamentar menciona números do IBGE, dizendo que cerca de 29 milhões de mulheres no Brasil estão passando pelo climatério ou menopausa, o que equivale a quase 28% da população feminina do país. A relatoria do projeto é da senadora Ivete da Silveira (MDB-SC).

“A aprovação da proposição significa mais um passo para garantir às mulheres no climatério e na menopausa seu direito integral à saúde e de acesso a informações necessárias para que possam manter boa qualidade de vida em todas as idades”, comentou.

O projeto foi enviado para a Comissão de Assuntos Sociais do Senado, onde será analisado em caráter terminativo. Ou seja, não precisará ser votado no plenário da Casa. Após isso, o texto será enviado à Câmara para avaliação dos deputados.

R7

Postado em 2 de março de 2024

Haddad comemora alta do PIB e diz que Brasil ‘tem espaço para crescer’ em 2024

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comentou nesta sexta-feira (1º) sobre o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2023, que fechou em 2,9%. Para ele, o país tem um bom espaço para crescer esse ano.

“Nós precisamos de investimento para fazer a economia rodar. No ano passado, não foi o investimento que puxou a economia, foi a produção agricola, consumo das famílias, exportações… Mas o investimento foi a variável que menos acompanhou essa evolução. Agora, queremos criar um ambiente de negócio necessário para que o empresário invista”, disse Haddad.

“Estamos iniciando o ano com juros muito acima do que nós gostaríamos, mas já 2,5% abaixo do que no começo do ano passado. Então, nós temos um bom espaço para a política monetária em virtude dos indicadores, não estou falando de desejo pessoal. Olhando para a inflação, mercado de trabalho e todas as variáveis, nós temos bom espaço para crescer esse ano”, acrescentou o ministro da Fazenda.

Para Fernando Haddad, quando a economia voltar a crescer será mais estrutural. “Vai conjugar os esforços domésticos para arrumar a casa, que estava totalmente desorganizada, e bons ventos que devem começar a soprar da economia internacional, em especial com a melhora da política monetária”, pontuou.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a atividade agropecuária cresceu 15,1% de 2022 para 2023, influenciando o desempenho do PIB do país.

“O agro brasileiro, há décadas, está se desenvolvendo bem. Temos novidades tecnológicas todos os anos anunciadas, a produtividade da agricultura vai continuar avançando, agora com os desafios climáticos vai avançar mais até, porque a pecuária não vão querer perder mercado externo. Vai ser importante para o agro manter a sua modernidade do ponto ambiental”, comentou o ministro

Projeção para o PIB 2024
Durante coletiva de imprensa, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, declarou que a projeção do Produto Interno Bruto para 2024 é de crescimento de, aproximadamente, 2,2%.

BAND

Postado em 2 de março de 2024

Sexo entre baleias-jubarte é registrado pela primeira vez na história; ato envolveu dois machos

Pela primeira vez na história, duas baleias-jubarte foram flagradas copulando. Em imagens tiradas na costa de Maui, no Havaí, dois fotógrafos conseguiram os primeiros registros do momento.

Ao analisar as imagens, os profissionais se surpreenderam ao observar que os dois animais envolvidos no ato eram machos.

De acordo com pesquisadores da ONG Pacific Whale Foundation, a atitude já havia sido observada entre outras espécies de baleia. Porém, é novidade entre as jubartes. As fotos foram tiradas no dia 19 de janeiro de 2022.

Por meio de um comunicado oficial, Stephanie Stack, pesquisadora da Pacific Whale Foundation, destacou a importância do registro.

“Essa descoberta desafia nossas noções preconcebidas sobre o comportamento das baleias-jubarte. Embora reconheçamos há muito tempo as complexas estruturas sociais dessas incríveis criaturas, testemunhar a cópula de duas baleias machos pela primeira vez é um evento único e notável”.

No entanto, a pesquisadora alerta para a possibilidade do ato não ter sido consensual. Isso porque, segundo Stephanie, que também estava presente no momento dos registros, “uma baleia estava visivelmente magra e coberta de piolhos, apresentando sinais de problemas de saúde”.

Durante o encontro, a segunda baleia apresentou um comportamento considerado inesperado pelos especialistas, aproximando-se repetidamente da primeira baleia, usando as suas barbatanas peitorais para manter a baleia ferida no lugar e iniciando penetrações breves e superficiais.

Apesar da possibilidade do ato não ter sido consensual, a pesquisadora destaca o “comportamento homossexual é comum no reino animal e está bem documentado para muitas espécies de cetáceos”.

Folha PE

Postado em 2 de março de 2024

‘Crescemos bem mais que o previsto’, diz Lula após alta de 2,9% do PIB

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comemorou a alta de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2023. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (1º).
“O PIB do Brasil cresceu 2,9% em 2023, segundo o IBGE. Vocês lembram que a previsão de alguns era 0,9%?”, disse o presidente em publicação na plataforma X, antigo Twitter.

“Crescemos bem mais que o previsto e vamos continuar trabalhando para crescer com qualidade e pela melhora de vida de todos”, completou.

A economia brasileira apresentou estabilidade no quarto trimestre de 2023 e encerrou o ano com crescimento de 2,9%, totalizando R$ 10,9 trilhões, segundo dados do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais.

A atividade agropecuária cresceu 15,1% de 2022 para 2023, influenciando o desempenho do PIB do país. Houve crescimento também na Indústria (1,6%) e em Serviços (2,4%). Já o PIB per capita alcançou R$ 50.194, um avanço, em termos reais, de 2,2% em relação a 2022.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comentou nesta sexta-feira (1º) sobre o resultado do PIB em 2023, que fechou em 2,9%. Para ele, o país tem um bom espaço para crescer esse ano.

“Estamos iniciando o ano com juros muito acima do que nós gostaríamos, mas já 2,5% abaixo do que no começo do ano passado. Então, nós temos um bom espaço para a política monetária em virtude dos indicadores, não estou falando de desejo pessoal. Olhando para a inflação, mercado de trabalho e todas as variáveis, nós temos bom espaço para crescer esse ano”, acrescentou o ministro da Fazenda.

BAND

Postado em 2 de março de 2024

Justiça de SP manda Meta, dona do Facebook, parar de usar marca no Brasil

O TJSP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) determinou que a gigante das redes sociais Meta Platforms deixe de usar a marca no Brasil, após reclamação da brasileira Meta Serviços em Informática, que afirma estar sendo prejudicada desde que a companhia do bilionário Mark Zuckerberg trocou de nome em 2021 no auge da mania do “metaverso”.

O tribunal deu 30 dias de prazo para a Meta Platforms, que antes se chamava o Facebook , deixou de usar a marca Meta no Brasil, uma vez que a Meta Serviços registrou a marca em 2008 junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual).

O desembargador Eduardo Azuma Nishi determinou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão, emitida pelo tribunal na quarta-feira (28).

A Meta Serviços afirma que, desde a mudança do nome da dona do Facebook e do Instagram , há prejuízos que incluem coleta de inúmeras denúncias relacionadas às redes sociais da gigante norte-americana, “perturbações sofridas por funcionários”, desativação de perfis da empresa brasileira no Instagram e inclusão da empresa em “27 processos judiciais”.

Folha de SP

Postado em 2 de março de 2024

Empresa exporta gelo de icebergs do Ártico para servir em bebidas de bares de Dubai; entenda o novo negócio

Conhecida pelo luxo e extravagância, Dubai agora tem um bar em que as bebidas são servidas com cubos de gelo milenar do Ártico esculpidos de um iceberg da Groenlândia e exportados para o país deserto dos Emirados Árabes. Por lá, as bebidas são servidas a preços altíssimos com a versão de que estariam salvando os blocos de derreter no mar.
A empresa Arctic Ice inveja seu primeiro contêiner com cerca de 22 toneladas de gelo da Groenlândia para Dubai neste ano. Fundada em 2022 por dois groenlandeses, a Arctic Ice tem um modelo de negócio polêmico: eles vasculham enormes paredões de gelo em busca de icebergs que se desprendem naturalmente. — Estamos procurando o gelo mais claro e, portanto, também o mais antigo e puro — disse Malik V. Rasmussen, um dos co-fundadores do gelo ártico à CNN

Depois de selecionar o iceberg, o bloco é deslocado até um navio com ajuda de um medidor, cortado em pedaços menores e armazenados em caixas térmicas. Uma amostra de cada iceberg é testada em laboratório para garantir que não haja microrganismos ou bactérias.

Posteriormente, o gelo é exportado para Dubai em navios de cargas que vêm praticamente vazios na viagem de retorno da Europa. Segundo a Arctic Ice, o negócio é uma nova forma de aproveitar um recurso natural e de criar novas oportunidades econômicas.

No Instagram, não foram poucos comentários com críticas à atividade da startup: “Como se você estava fazendo uma boa ação pelo planeta… Enquanto você ajuda a destruí-lo!”, afirmou um usuário da rede.

A Arctic Ice garante que suas exportações são concebidas para “minimizar o impacto ambiental” e a empresa tem planos futuros para substituir os navios movidos a combustíveis fósseis por navios híbridos ou movidos a eletricidade.

Como vantagens, segundo representantes da empresa, seria que o gelo glacial tem pouco ou nenhum sabor, o que significa que não afeta o sabor das bebidas à medida que derrete.

O GLOBO

Postado em 2 de março de 2024

Março será quente e abafado com risco de onda de calor e ciclone, diz previsão

O mês de março será predominantemente quente e abafado em todas as regiões do país, de acordo com a previsão da ClimaTempo. Há risco de novas ondas de calor na região Sul, principalmente no oeste do Paraná e em Mato Grosso do Sul, e no oeste de São Paulo. Veja abaixo como fica a previsão do tempo nas capitais neste final de semana.
Há previsão de no máximo quatro frentes frias, durante o mês, que não devem provocar queda nas temperaturas. O ar frio, de origem polar, tem previsão de passar pela costa do sul e sudeste no Brasil — sem conseguir avançar para o interior do Brasil.

Apenas no fim do mês, há maior chance do frio adentrar o país no interior da região sul e em parte do sudeste. Nessas áreas a frente fria deve trazer um ar de outono, com noites ligeiramente frias.

Há um risco moderado para extremos de chuva no litoral do Paraná, de São Paulo e do Rio de Janeiro, devido à chance de que uma baixa pressão atmosférica intensa, formada pela frente fria, se transformar em um ciclone.

Águas de março
Popularmente conhecido pelas chuvas, março deve registrar precipitação frequente e volumosa. A atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCI) deve garantir o pico do período chuvoso na maioria das áreas da região norte e no litoral norte do nordeste. As chuvas podem ser reduzidas nas regiões pela El Niño, que deve perdurar pelos próximos meses.

De acordo com a ClimaTempo, no sudeste e no centro-oeste ainda ocorrem temporais, típicos de calor, mas as médias de precipitação devem ser naturalmente menores do que em janeiro ou em fevereiro.

No sul do país, as chuvas devem ser irregulares e mais frequentes na segunda quinzena do mês. Os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina podem ter pausas mais longas nas chuvas, aponta a ClimaTempo.

Saiba a previsão do tempo das capitais neste final de semana:
Aracaju (SE)
Sábado (02): mínima de 25°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 32°C
Belém (PA)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 33°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Belo Horizonte (MG)
Sábado (02): mínima de 19°C e máxima de 31°C
Domingo (03): mínima de 19°C e máxima de 30°C
Boa Vista (RR)
Sábado (02): mínima de 26°C e máxima de 38°C
Domingo (03): mínima de 26°C e máxima de 39°C
Brasília (DF)
Sábado (02): mínima de 18°C e máxima de 29°C
Domingo (03): mínima de 19°C e máxima de 38°C
Campo Grande (MS)
Sábado (02): mínima de 23°C e máxima de 36°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 35°C
Cuiabá (MT)
Sábado (02): mínima de 27°C e máxima de 38°C
Domingo (03): mínima de 27°C e máxima de 35°C
Curitiba (PR)
Sábado (02): mínima de 19°C e máxima de 27°C
Domingo (03): mínima de 17°C e máxima de 30°C
Florianópolis (SC)
Sábado (02): mínima de 23°C e máxima de 30°C
Domingo (03): mínima de 23°C e máxima de 32°C
Fortaleza (CE)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 31°C
Goiânia (GO)
Sábado (02): mínima de 22°C e máxima de 34°C
Domingo (03): mínima de 21°C e máxima de 33°C
João Pessoa (PB)
Sábado (02): mínima de 25°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 32°C
Macapá (AP)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03):mínima de 23°C e máxima de 32°C
Maceió (AL)
Sábado (02): mínima de 26°C e máxima de 34°C
Domingo (03): mínima de 26°C e máxima de 33°C
Manaus (AM)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 33°C
Natal (RN)
Sábado (02): mínima de 25°C e máxima de 31°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 31°C
Palmas (TO)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 33°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 31°C
Porto Alegre (RS)
Sábado (02): mínima de 22°C e máxima de 32°C
Domingo (03):mínima de 23°C e máxima de 32°C
Porto Velho (RO)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 31°C
Recife (PE)
Sábado (02): mínima de 26°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 26°C e máxima de 31°C
Rio Branco (AC)
Sábado (02): mínima de 23°C e máxima de 31°C
Domingo (03): mínima de 23°C e máxima de 32°C
Porto Velho (RO)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 31°C
Rio de Janeiro (RJ)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 32°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 31°C
Salvador (BA)
Sábado (02): mínima de 25°C e máxima de 34°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 34°C
São Luís (MA)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 30°C
Domingo (03):mínima de 24°C e máxima de 31°C
São Paulo (SP)
Sábado (02): mínima de 20°C e máxima de 26°C
Domingo (03): mínima de 18°C e máxima de 29°C
Teresina (PI)
Sábado (02): mínima de 24°C e máxima de 33°C
Domingo (03): mínima de 24°C e máxima de 31°C
Vitória (ES)
Sábado (02): mínima de 25°C e máxima de 33°C
Domingo (03): mínima de 25°C e máxima de 32°C

CNN

Postado em 2 de março de 2024

Alta de 2,9% do PIB coloca Brasil na 9ª posição no ranking das maiores economias

A alta de 2,9% no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2023 fez o País subir duas posições no ranking das maiores economias do mundo, passando da 11ª colocação em 2022 para a 9º posição no ano passado, de acordo com os cálculos da agência de classificação de risco Austin Rating. A expansão da atividade econômica fez o Brasil ultrapassar, em tamanho do PIB em dólares, as economias do Canadá e da Rússia.

O primeiro lugar no ranking das maiores economias do mundo em 2023 ficou com os Estados Unidos, seguido por China, Alemanha, Japão, Índia, Reino Unido, França, Itália, Brasil e Canadá. Na guerra com a Ucrânia, a Rússia deixou o grupo dos dez maiores PIBs mundiais, caindo para a 11ª posição. Os cálculos da Austin Rating calculam estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O Brasil alcançou a 14ª colocação no ranking de melhor desempenho do crescimento do PIB no ano de 2023 ante 2022. A lista feita pela Austin Rating inclui 54 países com estimativas já conhecidas.

Os melhores desempenhos no ano foram da Mongólia (7,1%), Índia (6,7%), Irã (6,4%), Malta (5,6%), Filipinas (5,6%), China (5,6%), ,2%), Indonésia (5,0%), Vietnã (5,0%), Turquia (4,5%) e Islândia (4,2%). Os Estados Unidos cresceram 2,5%; a economia da Alemanha recuou 0,3%; e o Japão teve expansão de 1,9%.

No quarto trimestre de 2023 ante o terceiro trimestre de 2023, o PIB brasileiro ficou estável (0,0%). Os dados oficiais das Contas Nacionais foram divulgados nesta sexta-feira, 1, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na lista de desempenho da atividade econômica no trimestre, que inclui informações de 47 países, o Brasil ficou na 35ª colocação.

UOL

Postado em 2 de março de 2024

Vereador Ezequiel cria projeto de Lei para capacitação de profissionais da educação em noções básicas de primeiros socorros.

O Vereador Ezequiel Pereira, oficializou junto aos Profissionais de educação da rede municipal de ensino, o projeto de lei da sua autoria , onde capacita os profissionais da instituição a terem noções básicas de primeiros socorros, visando uma maior agilidade em eventuais situações de mal-subito, até a chegada dos profissionais qualificados para atenderem de forma efetiva.

O referido projeto foi elaborado ainda no ano de 2018 e sancionado pelo executivo municipal. ” Agora cabe a partir de agora, cobrarmos para que tal lei, seja devidamente executada e cumprida ” Disse o Vereador Ezequiel Pereira.

Postado em 1 de março de 2024

Currais Novos promove “Dia “D” de Combate a Arbovirose” neste sábado. Participe!

A Prefeitura de Currais Novos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promove o Dia “D” de combate às arboviroses. O momento será realizado no sábado (2), sob coordenação do setor de endemias do município.

A ação vai contar com panfletagem na feira livre e comércio local; ações “perifocais” nos cemitérios públicos; exposição em stand informativo na feira livre; e tratamento dos pontos críticos das áreas suscetíveis.

“Junte-se a nós neste sábado, 02 de março, para ajudar a combater o Aedes aegypti em nossa cidade”, afirmou a página oficial da Secretaria Municipal de Saúde do município em seu perfil nas redes sociais.

Ismael Medeiros

Postado em 1 de março de 2024

STF nega cassação do Acórdão que fixa data para 3.690 aposentadorias no RN

O ministro Nunes Marques, do Supremo tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (29) as reclamações feitas pelo Ministério Público do RN e pelo do governo do estado que pediam a cassação do Acórdão 733/2023 do tribunal de Contas do Rio Grande do Norte (TCE/RN) que fixa para 25 de abril a data limite para 3.690 aposentadorias pelo Instituto de Previdência Estadual (Ipern).

Com a decisão, na prática, permanece valendo a data limite de 25 de abril para que 3.690 servidores “que ingressaram no Estado sem concurso público cinco anos antes da promulgação da Constituição de 1988, bem como aqueles que adentraram após a promulgação sem concurso público” se aposentem pelo Ipern.

Para ambas as reclamações, o ministro Nunes Marques deu a mesma resposta: “Evidencia-se, desse modo, o manifesto intuito de extirpar do mundo jurídico verdadeiro ato normativo, pois dotado de generalidade, impessoalidade e abstração. O que se requer, portanto, por meia da via reclamatória, é provimento judicial típico de ações de controle concentrado, o que não se pode admitir”.

Ele também observou algo que o TCE-RN vem argumentando desde o início da polêmica envolvendo 3.690 servidores: que apenas respondeu a um questionamento sobre o qual havia dúvida. “Patente, no caso, a ausência de resolução de situações jurídicas concretas, mas  apenas a resposta a indagações, de caráter hipotético, a respeito da aplicação de dispositivos legais.”

A reclamação do MPRN foi feita dia 19 de fevereiro. Já a do governo do estado foi dia 26 de fevereiro. A reclamação do Ministerio Público pedia que antes mesmo do julgamento definitivo sobre a cassação do Acórdão, os efeitos do texto sejam suspensos pelo Supremo. A reclamação é um instrumento jurídico que tem por objetivo invalidar ato jurisdicional ou administrativo que desrespeita a autoridade do STF.

Em janeiro, a Secretaria de Administração do Estado (Sead/RN) divulgou que se todas as 3.690 aposentadorias previstas nesta situação forem concedidas, o Estado poderá ter paralisação ou prejuízo em 18 órgãos. Não foram divulgados que órgãos seriam esses.

Também em janeiro, o Governo do RN recorreu ao TCE contra o Acórdão, para garantir que todos os servidores tenham direito a se aposentar pelo Ipern.

FONTE: opotiguar.com.br

Postado em 1 de março de 2024